Publicado em Sermões e Esboços

Tempos de Ansiedade, o que fazer?


Texto: Fp. 4.6 e 7

INTRODUÇÃO

1) Louvo muito a Deus por esta igreja
2) Como veremos, a ansiedade em suas diversas manifestações é assunto atual que ocupa espaço considerável em periódicos, livros, sites, etc.
3) Não farei maiores aprofundamentos no tema ansiedade do ponto de vista da psicoterapia, pois profissionais orientados por Deus vieram e estão entre nós aos quais caberá a palavra no momento próprio.
4) Meu enfoque será basicamente bíblico, muito embora precise falar mesmo que superficialmente sobre algumas características e alguns sintomas da ansiedade.

Transição: Diante do texto bíblico lido anteriormente, podemos entender que:

I – A ANSIEDADE É UMA REALIDADE NA VIDA DO SER HUMANO

1) Desde os primórdios da história da humanidade até os nossos dias a ansiedade tem se mostrado presente de diversas formas.
2) “Há autores que definem a era moderna como a Idade da Ansiedade, associando a este acontecimento psíquico a agitada dinâmica existencial da modernidade; sociedade industrial, competitividade, consumismo desenfreado e assim por diante.”
3) “Portanto, viver ansiosamente passou a ser considerado uma condição do homem moderno ou um destino comum ao qual todos estamos, de alguma maneira, atrelados.”
4) “A novidade é que só agora estamos dando atenção à quantidade, tipos e efeitos dessa Ansiedade sobre o organismo e sobre o psiquismo humanos, de acordo com as concepções da prática clínica, da medicina psicossomática e da psiquiatria.

II – A BÍBLIA NOS ALERTA SOBRE A REALIDADE DA ANSIEDADE E SUAS TENTATIVAS DE EXERCER DOMÍNIO

1) Em 1 Samuel 1. 16, Ana ao ser interpelada pelo sumo-sacerdote Eli, fala que estava a se derramar diante do Senhor devido ao excesso de ansiedade.
2) Em Provérbios 12.25 o sábio assevera que “a ansiedade no coração do homem o abate”.
3) Em 1 Pedro 5.7 fala-se de “toda a ansiedade” que devemos lançar sobre o Senhor.
4)  Outro exemplo é aquele do Sermão do Monte (Mt 6. 25-34), em que Jesus alerta sobre os riscos de se deixar dominar pela ansiedade.
5) Por fim, nesta série de textos bíblicos aqui mencionados, vemos que em Filipenses 4.6 Paulo aborda também a questão da ansiedade.

III – PODEMOS REDESCOBRIR A TRANQÜILIDADE EM TEMPOS DE ANSIEDADE

1) Existe a ansiedade normal e a patológica. O que vou dizer agora se aplica a ambas. Deus fez os profissionais de psiquiatria e psicologia, os quais são de extrema ajuda.
2) Quando nos sentimos como que impotentes diante do mundo, da vida e de nós mesmos, não devemos prescindir das ajudas disponíveis, e a principal delas é aquela oferecida por Jesus.
3) Quando entregamos a nossa vida ao Senhor, descobrimos um tempo de tranqüilidade que, infelizmente foi sufocado pelas pressões da vida.
4) Daí, podermos redescobrir a tranqüilidade perdida, a paz que se foi, a serenidade esquecida neste tempo de ansiedade.
5) Três posturas precisam ser assumidas simultaneamente:

(1) Dizer não à ansiedade (veja as palavras de Jesus no Sermão do Monte e as palavras de Paulo no texto em estudo);

(2) Confiar definitivamente em Jesus, lançando sobre ele toda a sua ansiedade, indo a ele através da oração e súplica com ações de graça;

(3) Crer de modo determinante que a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os corações e mentes em Cristo Jesus.

CONCLUSÃO

1) Preciso voltar ao texto de 1 Samuel 1 que enfoca a ansiedade de Ana diante da impossibilidade de engravidar, o seu derramar diante do Senhor que se lembrou dela.
2) Preciso recordar os momentos da ansiedade pelos quais Paulo passou até poder nos ensinar a não nos deixarmos dominar pela ansiedade.
3) Preciso reafirmar que a nossa tranqüilidade vem de Deus que toma sobre si toda a ansiedade que com fé lançamos sobre ele, porque tem cuidado de nós.

Amém.

Anúncios

Autor:

Pastor Titular da Igreja Caminhar em Cristo em Curitiba/PR - Brasil

2 comentários em “Tempos de Ansiedade, o que fazer?

  1. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.
    Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s