Publicado em Meditações

Obras inacabadas?


A Tragédia do Inacabado
Por J. Sergio Fortes
 
Tomei emprestado o título deste artigo de uma palestra do renomado empresário Dr. John Haggai. Com voz forte e  dinamismo de “um jovem de 80 anos”, Dr. Haggai desafiou um grupo de profissionais e empresários de vários países a considerarem os perigos das”obras inacabadas” em cada área de suas vidas.
 
Recentemente assisti ao vivo as imagens dolorosas, em todos os canais de televisão, mostrando a tragédia da queda de um avião comercial na cidade, com quase duas centenas de pessoas a bordo, sobre um local em que estive tantas vezes a negócio e onde tinha amigos de quem aguardava ansiosamente por notícias. Ao contemplar aquelas cenas de terror, veio à minha mente o eco da voz altissionante do Dr. Haggai: “Tenham cuidado com obras inacabadas”.
 
Noticiou-se que as obras de recuperação em uma das pistas do aeroporto, onde a aeronave tentou frustradamente pousar, estavam inacabadas. Enquanto considerava essa “obra inacabada” –  bem como as obras por acabar dos que pereceram no acidente – pensei também nas inúmeras obras inacabadas na minha vida pessoal. O preço que tive de pagar para concluir algumas foi alto. Outras,
até hoje luto para concluí-las.
 
. Obras inacabadas! Como evitar ser destruído por elas ou pagar alto preço por retardar sua conclusão? Philip Chesterfield foi muito preciso ao afirmar: “Tudo o que vale a pena ser feito merece e exige ser bem feito”. Por negligência, ineficiência, preguiça, medo, não querer sofrer ou fazer outros sofrerem, as obras inacabadas vão atapetando os caminhos de nossa existência. Ao referir-se à obra para a qual foi comissionado, Jesus Cristo declarou enfático:”Terminei a obra que me destes a fazer” (João 17.4). E antes de entregar o espírito Ele foi categórico: “Está concluído!” (João 19.30).  Vejamos algumas dicas para ajudar a evitar obras inacabadas:
 
.  Prestar contas a alguém. Um amigo, mentor, pai, mãe ou cônjuge estão entre os que podemos prestar contas e assim evitar negócios inacabados. Porém, para ser efetiva, essa prestação de contas deve ocorrer regularmente. Abrir nossa vida particular e expor fraquezas que preferiríamos manter escondidas requer muita maturidade emocional. Sabedor da árdua tarefa que lhe coube de construir o Templo, Salomão recebeu este conselho do seu pai: “Esforça-te e tem bom ânimo, e faze a obra; não temas, nem te apavores; porque o Senhor DEUS, meu DEUS, há de ser contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes toda a obra do serviço da Casa do Senhor” (I Crônicas 28.20).
 
.  Manter diligência e foco. Atividades do cotidiano colocam alta demanda sobre o nosso tempo. É o efeito multitarefa. Saber estabelecer prioridades e lidar com cada uma com diligência e foco requer sabedoria. Definitivamente Salomão aprendeu a lição: “O que é negligente na sua obra é também irmão do desperdiçador” (Provérbios 18.9).
 
.  Perseguir o fim com determinação.  Dois meses atrás comecei uma carta a um amigo que não via há mais de 30 anos e que soube que ele estava com câncer. Duas semanas depois meu amigo morreu. A carta ficou inacabada e sem ser postada. Ao lê-la chorei pensando na chance que perdi em oferecer encorajamento a alguém já no fim de seus dias. Obras inacabadas cobram preço alto e multa pesada. Procrastinar, ficar esperando por mais inspiração, por melhor momento, são meras desculpas.
 
Deus nos propiciou exemplo perfeito desde o princípio: “E havendo DEUS acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito” (Gênesis 2.2).

Você já pensou sobre os riscos das “coisas inacabadas”, como dito pelo Dr. Haggai, sobre o alto custo de não concluir coisas importantes que começamos?

Consegue pensar em algo significante que neste momento permanece inacabado em sua vida, seja por procrastinação, pressão de demandas mais urgentes, ou outras razões?  O que seria?
Que medidas você deve tomar para evitar cair no hábito de falhar em perseguir seus objetivos e intenções até que sejam concluídas?
Você acha que prestar contas a alguém pode ajudar a impedir um estilo de vida que favoreça “coisas inacabadas”? Você tem alguém no momento a quem sente-se disposto a prestar contas? Se sim, tem funcionado de forma efetiva para você? Se não, há alguém de quem você possa aproximar-se para ser seu parceiro de prestação de contas?

Nota: Se tiver uma Bíblia e gostaria de considerar outras passagens sobre o tema, veja os seguintes versículos: Mateus 21.28-30;  Lucas 14.28-30;  João 4.34-38; Atos 20.24; Filipenses 3.12-14; II Timóteo 4.6-8

Anúncios

Autor:

Pastor Titular da Igreja Caminhar em Cristo em Curitiba/PR - Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s